21 agosto, 2006

OVO DE PÁCUA DE CHOCOLATE


foto- Mário C. de Oliveira

São Paulo, 30/03/2006

Semana passada, o serzinho mais doce do mundo, pegou as suas quatro “PETITAS”, foi até a sala e colocou-as dentro de uma gamela indígena que trouxemos da Bahia. Graciosamente aquelas pequenas mãozinhas, colocaram uma ao lado da outra, ao redor da luminária que fica dentro da gamela.

Pensei em chamar a Priscilla para ver, gostaria de fotografar o desprendimento maior, o todo entendimento daquela pequena flor, levando ao altar do sacrifício seus bens mais queridos. Nenhuma fotografia conseguiria captar a essência daquela prova de amor. Era só meu aquele privilégio.

Ana Lua deixou ali, toda sua nenezice, tomando a atitude de se tornar uma menina, não mencionou, ao longo destes dias, sequer uma vez, sua vontade de reavê-las. É nítido, ela se ressente, mas não verbaliza.

Minha filha é motivo de sobra para um caminhão de orgulho do papai. O ovo de Pácua de chocolate rosa, que o papai Noel trouxe estava lá, na gamela, ao amanhecer. Junto dele a certeza cada dia maior;

Ana Lua salvou minha vida !

Um comentário:

Ricardo disse...

Pois é amigo, tem coisas que a gente só sente quando vira pai. Basta ver o filho dormindo tranquilo, pra saber o verdadeiro sentido da palavra PAZ. E entender o que é amor. Lato sensu. Bicho.